Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

encruzilhamento

encruzilhada, alheamento, espaço, tempo, momento

encruzilhamento

encruzilhada, alheamento, espaço, tempo, momento

22
Nov23

Correio do esquecimento

Pedro Oliveira

Screenshot_2023-11-22-15-17-38-656-edit_com.androi

Alegadamente, violada em 2006, em 2023, Anna exclama:

"Tu queres ver que fui violada e só agora, 17 anos depois, é que estou a aperceber-me do que aconteceu".

Screenshot_2023-11-22-15-19-20-158-edit_com.androi

Há certas notícias que tenho dificuldade em perceber.

(não li a notícia, só pela rama)

Mas uma mulher com quase 30 anos, não sabe distinguir entre uma relação sexual consentida e uma violação?

Só 17 anos depois é que surge a dúvida?

"Queres ver que fui violada e não me apercebi na altura?"

Mais vale tarde que nunca.

22
Fev22

Ladre ou não, obra

Pedro Oliveira

202202222122_173521.png

Os cãezinhos tão queridos que são.

Os cãezinhos urbanos ainda são mais queridos.

Ladram o dia inteiro nas varandas (quando as há).

Ladram o dia inteiro, entre quatro paredes, quando não há varandas.

Os cãezinhos urbanos (tão queridos) são o inferno dos vizinhos.

São, também, o inferno de todos os que saiem à rua.

O cocó no sapato, com destreza e atenção, conseguimos evitar.

O cocó, do cãozinho urbano, tão querido, na roda do carrinho de bebé é impossível de evitar.

Comecei com um carrinho xpto com seis rodas e amortecedores (tive de tirar um rim para o pagar, pelos filhos fazemos tudo) eram muitas rodas para limpar, passei para um carrinho de quatro rodas, depois de três.

Actualmente se virem alguém a passear um bebé nas ruas de Lisboa com  carrinho de mão das obras, sou eu.

Menos é mais.

Só uma roda para limpar, qualidade de vida a dobrar.

(fica a dica para futuros país urbanos, com mais ou menos mantas, o carrinho das obras é fresco no Verão e quentinho no Inverno, esqueçam os carros de 100 ou de 2000 euros, 40 euros e têm um carro até aos seis anos, só com uma roda para limpar dos cocós caninos, parece impossível mas é verdade) 

14
Jan22

As duas doses da morte

Pedro Oliveira

202201144914_141749.png

A vacina protege.

Duas doses de vacina é uma maravilha, quanto muito uns sintomas leves.

Valentina, 18 anos de idade, foi vacinada, duas vezes.

Morreu com covid-19.

Alguém explique aos pais de Valentina que é fantástico vacinar crianças a partir dos cinco anos, pré-adolescentes, adolescentes e jovens adultos; quantas pessoas nestas circunstâncias, não vacinadas, morreram de covid-19 em todo o mundo? Quantos morreram por outros motivos?

Valentina, uma dose, depois outra, tinha 18 anos, está morta que descanse em paz, que os pais consigam ultrapassar a dor que sentem, que consigam viver com as escolhas erradas que todos nós fazemos.

07
Dez21

Quem não tem cão...

Pedro Oliveira

202112606_142200.png

2021126296_142129.png

... caça com gato.

Todos pensamos que a expressão popular é assim, não é.

Aquilo que o povo dizia na sua infinita sabedoria era:

"Quem não tem cão, caça à gato".

Quem já observou um gato a sério, dos que vivem em liberdade, sem coleira com sininhos, sem "chip", sem comer whiskas, sem partes do corpo amputadas, sabe que os gatos a sério caçam sós.

O gato da imagem faz parte duma ninhada de três, um desapareceu muito pequeno, a este e ao irmão vejo-os com alguma frequência, juntam-se para mamar, mas quando caçam é cada um por si.

É interessante ver a satisfação com que vão devorando as pequenas presas, é a natureza, o ambiente a funcionar.

17
Nov21

Pôr-do-sol a olhar a Champalimonos

Pedro Oliveira

202111163116_173431.png

202111164716_173247.png

Tenho um amigo, ex-camarada de trabalho, cuja casa tem esta vista.

Linda vista, lindo pôr-do-sol, dir-me-ão.

Peço-lhes que imaginem a mesma vista mas sem os dois "lindos" edifícios da fundação Champalimaud que, infelizmente, não conseguiram arranjar nenhum outro terreno para construir a casa, as casas, na área metropolitana de Lisboa.

O único sítio que arranjaram foi ali, salvo melhor opinião, um local onde é mais do que proibida a construção.

O meu amigo,  em tempos, tinha uma linda vista para o Bugio, para a barra do Tejo, deliciava-se a ver os veleiros que entravam em Lisboa, agora vê os edifícios da Champalimaud e sonha (foi ele que me disse) que o aquecimento global e a subida das águas e não sei quê seja mesmo verdade.

Que a dita fundação para o "unknown' seja a primeira a trabalhar de uma forma até agora desconhecida, a fazer pesquisa debaixo de água.

Água mais ou menos salgada, conforme as marés.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Pesquisar

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub